Alameda Santos, 211 Cj.1305 Seg - Sex 07:00-19:00 Sáb. 08:00-13:00 55 11 3283 2018 - Whatsapp 55 11 95327 9449
0

Ultrassonografia obstétrica morfológica de segundo trimestre

Ultrassonografia obstétrica morfológica de segundo trimestre (18 A 24 semanas), com avaliação de risco para parto prematuro, pré-eclâmpsia e restrição de crescimento intrauterino.

 

 

Objetivos: Avaliar detalhadamente a anatomia e o crescimento do feto, analisar parâmetros ultrassonográficos que permitem calcular riscos de anomalias cromossômicas (risco para Síndrome de Down e outras doenças), de pré-eclâmpsia e de restrição de crescimento intrauterino. São também estudadas a quantidade de líquido amniótico, a posição e as características da placenta.

 

Idade gestacional: Este exame deve ser realizado entre 18 e 24 semanas de gravidez.

 

Técnica: O exame é realizado por via abdominal, com a gestante deitada em decúbito dorsal horizontal (com o abdome para cima). Após aplicação de pequena quantidade de gel sobre a pele do abdome, o médico desliza levemente um transdutor sobre a área de interesse. Pode ser necessário que uma leve pressão seja exercida, para que alguma estrutura fetal seja visibilizada com mais nitidez. Esta manobra não prejudica a mãe nem o bebê e a paciente será avisada quando de sua necessidade. Se a gestante desejar, a medida do colo uterino por via vaginal pode ser realizada. Esta avaliação é de fundamental importância nesta fase específica da gravidez, pois permite a identificação de gestantes com alto risco para trabalho de parto prematuro. A detecção do colo uterino curto com esta técnica possibilita ao obstetra a adoção de medidas que reduzem o risco da prematuridade. Caso você tenha interesse nesta complementação, avise uma de nossas colaboradoras. Este exame não prejudica a mãe nem o bebê.

 

Contraindicações: Não há contraindicações específicas para este tipo de exame.

 

Limitações: Embora este exame tenha como objetivo principal a avaliação detalhada da anatomia fetal, para confirmação da normalidade e diagnóstico de malformações, é importante que a paciente entenda que algumas anormalidades não são identificáveis durante o pré-natal. O exame permite que aproximadamente 90% das doenças fetais sejam diagnosticadas. Estes números são confirmados pela literatura médica mundial e ocorrem porque algumas doenças não expressam sinais ultrassonográficos visíveis antes do nascimento. Quaisquer dúvidas sobre estes detalhes podem ser esclarecidas pelos nossos médicos durante o exame.