Alameda Santos, 211 Cj.1305 Seg - Sex 07:00-19:00 Sáb. 08:00-13:00 55 11 3283 2018 - Whatsapp 55 11 95327 9449
0

Derivações vésico-amnióticas

Objetivos: Drenar a bexiga fetal em casos de obstruções urinárias baixas (em nível uretral).

Idade gestacional: Geralmente da 17ª a 20ª semana.

Técnica: O procedimento é realizado por via abdominal, com a gestante deitada em decúbito dorsal horizontal (com o abdome para cima). Após identificar a posição da bexiga fetal com o uso do equipamento de ultrassonografia, o médico realiza a antissepsia (limpeza) da pele do abdome materno e aplica um pouco de anestésico local, onde o trocáter (instrumento usado para colocação do dreno) será introduzido. O procedimento todo é realizado sob orientação ultrassonográfica, ou seja, o trajeto do trocáter da pele até a bexiga fetal e vice-versa é monitorado o tempo todo com a ultrassonografia. Durante o exame, é possível que a gestante sinta leve cólica em baixo ventre. O dreno vésico-amniótico deve permanecer no feto até o nascimento.

Duração: Aproximadamente 10 minutos.

Contraindicações: Não há contraindicações específicas para este tipo de exame. Pacientes com distúrbios de coagulação ou tomando algum tipo de anticoagulante devem avisar o médico antes da marcação do exame.

Limitações: A posição fetal pode dificultar ou mesmo impossibilitar a execução do procedimento. Em algumas ocasiões, o dreno pode entupir ou deslocar-se espontaneamente da posição em que foi inserido.